terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Eastern Promisses




Adoro esta fotografia.

Há um bom par de anos vi-a numa Surfer que nesta altura será já um tesouro escondido e empoeirado no sótão de casa dos meus pais. Por isso não a posso creditar ao autor, mas lembro-me que na legenda se lia algo como “Trent Munro, West OZ”.

Já a classificaram de montagem. Dizem que a espuma do lip, penteada pelo offshore, não joga com a superfície de azeite sobre a qual se projecta ou que a palete de azuis é do photoshop. Não percebendo muito de fotografia, talvez até possam ser argumentos válidos, mas há ali um pormenor que me leva a crer na sua veracidade: a mão tocando na água. Aquele movimento, numa onda destas, para mim e mesmo tratando-se de um agora-ex-que-julgo-na-altura-era-top-wct, é o 'belisca-me para ver se estou acordado' de quem o faz. Ali, naquele ponto de contacto, está a 'pedra de toque' que torna esta imagem real.

Dei-me ao trabalho de fotografar a revista, cortando-lhe a saia de espuma que se estendia por outra página e com isso alguma veracidade, para ilustrar um texto de um amigo meu sobre surfar à noite. Podem ler aqui a forma como ele descrevia uma forma de reflexos, uma onda de luz.

Depois, numa surfada lá longe, de calções e golfinhos, a mais velha de duas irmãs que também estavam dentro de água avisa a mais nova que no inside o vento levantava paredes onde pôr a mão. Do alto dos seus 10, talvez 11 anos, aquele meio metro tinha outra dimensão e eu voltei a ver, naquele momento, o tal feiticeiro do ocidente...

Há pouco tempo lembrei-me da imagem de novo. A minha mulher, sobre o segredo dos canaviais, dizia-me que 'agora sim, agora é para toda a vida'. Mais que os votos de casamento e alianças, mais até que o próprio amor, é essa a promessa que ele nos trará, a de “pedra de toque”...

O segredo era realmente um filho, o nosso primeiro que, correndo tudo bem, nascerá por alturas da Quaresma. E espero, como um ligeiro vento leste pela manhã profetisa um mar como o desta foto, levantando paredes para alisar com a mão, nos venha iluminar como uma onda...

Acho que poucas coisas me darão mais prazer que explicar-lhe o que isso significa.

4 comentários:

Anónimo disse...

... e que tenha o charme do pai!
Amo-te
Babys, boy and girl

tatiana disse...

Estive quase quase para não dizer nada, dado que é um post tão especial e tão 'mágico' que ao colocar aqui algumas palavras, depois das que estão aí por cima, pode parecer intrusão.

Mas dado que o meu ex bolide com voces é que vai ter uma cadeirinha, pois é,já desde a altura em que comprei o carro que o senhor do stand queria que eu soubesse como é que ela se prendia...mal sabia ele que de mim nada levaria...aqui vai !

Se a imagem é real ou não, isso não interessa muito, mas se ela cumpre o objectivo, então é válida, pelo menos para mim.
Esta imagem hoje, fez-me ficar a olhar para ela durante uns segundos, e sonhar...não sei bem com o quê, mas teve essa capacidade.Por isso caro pinto, que interessa se é montagem ou não, cumpre a sua função, logo objectivo atingido !

Have fun , kisses * 5 (o numero vai aumentando, nada como uma familia numerosa)

Diogo Afonso disse...

Pinto,

Fiquei aqui com uma leve humidade no canto do olho... ;-)

Já o tinha dito antes, mas nunca é demais repeti-lo: muita saúde e felicidades para os 3!

O post, esse... não há palavras que possa escrever que estejam à altura!

Jorge Pinto disse...

Babe, como com traços da tua beleza também não ia mal servido, já que estamos em maré de desejos, se além da saúde para dar e vender ainda houverem senhas para gastar, que esbanje também um pouco mais de jeito para o surf que eu...

tatiana, podes falar e à vontade, que quando não for para comentar, eu não publico. E uma vez que a foi 'Prueba Superada!' acho que me posso considerar vencedor do Gran Juego de lo Pinto...

Diogo, antes demais, obrigado pela visita. Aqui a malta passa tanto tempo na tua chafarica que devíamos oferecer-te uma rodada por conta da casa ao vires visitar o nosso tasco. Mas como eu ando sem mãos a medir e o resto da redacção passa a vida na praia, ninguém repôs o stock e o frigorífico está vazio. Ao menos parece-me uma boa razão para voltares, mas só depois de desumidificares a vista, sff, que no nosso balcão de mármore ninguém chora. Aqui é tudo gente de barba rija e textos sem pinga de lamechice. Por isso, vai lá e volta...