terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Mike Wazowski


No filme “Monstros e Companhia”, que o meu puto T, com a sua típica obsessão dos 3 anos, já me 'obrigou' a assistir uma boa centena de vezes, existe uma cena em que o Mike Wazowski, o pequeno monstro redondo e verde de um só olho, observa pela primeira vez uma revista onde ele aparece na capa. Curiosamente, o código de barras foi disposto de tal forma que quase oculta a sua pequena figura – "I can't believe it!” – reage ele com um ar extremamente sério, e, após uma pequena pausa – “I'm on the cover of a magazine!" – diz ele na maior explosão de alegria!

Lembrei-me disto quando ontem folheei pela primeira vez a “SplashMag” e verifiquei que, em letras pequenas e como rodapé de uma das fotos do índice, aparecia uma curta citação aqui do Vagueares, ou seja, não foi propriamente na capa, nem eu explodi propriamente de alegria, mas apreciei, de forma sincera, a consideração!

A revista chegou-me ontem a casa, apenas um par de dias depois de ter telefonado para a assinar – o número encontra-se no site da revista onde aparece disponibilizado para o efeito. Quem me atendeu foi o Tiago Grosso, com quem tive a oportunidade e o prazer de trocar algumas impressões. Apercebi-me que não está exactamente no mar de rosas que poderíamos ingenuamente supor para um director/editor de uma revista de surf (estendido ao sol nas Maldivas, entre a surfada da manhã e da tarde, apenas com o stress deixado pelo embaraço da escolha do seu próximo destino – “Hawai ou Indonésia? Bolas!”).

Na verdade, pelo que me contou de forma breve, enfrenta um grande número de contrariedades para conseguir levar o seu projecto em frente – “O mercado está feito para as grandes publicações”. Não era, no entanto, um tom lamurioso ou de desencanto que lhe pautava a voz ao telefone, pelo contrário, quem o escutasse, facilmente lhe adivinharia um brilho nos olhos a acompanhar o entusiasmo com que falava nos próximos passos a dar… Parece-me ali haver firmeza, vontade e empenho, pelo menos, em igual medida aos obstáculos que têm a defrontar.

Parecem-me estar a trilhar o melhor caminho, não aquele que os conduzirá a breve trecho para a fama, a riqueza, ou para o tal stress, tão desejável, nas Maldivas, mas sim antes, para aquele que os manterá a fazer o que mais gostam através da busca incessante pela excelência. Os irmãos Campbell, inventores do conceito das bonzers e das primeiras tri-fins, inscreviam de forma ingénua nas suas primeiras pranchas, slogans como "Always For Love, Never For Money", ou “Love Over Gold”, claro que mais tarde chegaram à conclusão que um certo sucesso comercial seria desejável e necessário, o truque seria participar no mercado, mas não deixar que ele os conduzisse ou que os tornasse dependentes.
Reparem se o preciosismo na escolha dos selos com que me enviaram a revista não reflecte isso mesmo…

4 comentários:

Rita disse...

E qual foi a curta citação que usaram aqui do vagueares?

Beijinhos :)

Pedro Ferro disse...

Agora lá terás de comprar a revistinha para saber, Ritinha!

;) just joking!

A citação é meeesmo muito simples, a comparação com o Mike Wazowski ocultado pelo código de barras não é de todo disparatada!

Basicamente: "Achei realmente uma iniciativa de louvar o facto de irem lançar uma revista algarvia. Acho que é um acto de coragem dar o corpo à ideia que tiveram e não se deixarem ficar de braços cruzados como é tão fácil ficar! Parabéns!"

Já agora, por curiosidade, acrescento que quem está na foto do selo é o Marco Senex, numa foto retirada do próprio arquivo da SplashMag!

Nuno disse...

Sempre por amor, o objectivo e' tentar fazer o melhor que se pode naquilo em que se acredita.

E' certo que com esta linha de pensamento nao se vai enrriquecer mas o dinheiro aparecera' por acrescimo a um bom trabalho...

Peace

brek disse...

amor o caraças é p fazer bem feito com ou sem love! força algarve!