domingo, 29 de junho de 2008

Out of Time



E andámos tão ocupados ultimamente que quase nos esquecíamos que o mundo também gira delicada e deliciosamente para lá do tempo.

Recorremos ao essencial, tudo o resto me pareceu estar surpreendentemente à mão.

Vieste ter comigo e partimos de seguida, já de noite. Chegámos à praia um par de horas depois, ‘lançámos’ a tenda numa duna e estendemos-nos à Lua.

Por experiência levei uma garrafa, e pouco depois, rapidamente, naquela situação que me era tão estranhamente familiar, soltámos-nos do mundo para o nosso universo pessoal.


Amanhecer na 1ª linha de mar.


Orvalho matinal sobre a tenda.




Armérias, flora endémica lusitana.


Há sempre uma garrafa para beber e uma mulher para amar...


Não, não me esqueci da prancha... Foto pré-matinal solitária.

Fotos do próprio.

5 comentários:

Nico disse...

boas fotos, conseguiste transmitir o feeling para alguem que não esteve la...

Pedro Ferro disse...

Sou sincero, só pelo facto de te dares ao trabalho de me comentares as fotos já eu fico contente.

Gosto imenso do teu trabalho, que acompanho e vejo evoluir desde que criaste o blog*.

Os teus detalhes paisagísticos são verdadeiramente inspiradores e acredita que me fazem passear na praia c outro olhar... mais clínico, mais atento e mais sensível aos pormenores.

Fico realmente satisfeito qdo uma foto minha consegue transpirar alguma carga emocional ou alguma sugestão.

* - http://nicosurfphotos.blogspot.com/

yes1 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Cristiano disse...

Estas fotos transmitem um sentimento tão forte que quase juro que sinto o cheiro da erva, a brisa do mar e a humidade da manhã...

Inebriante!

Pedro Ferro disse...

Cristiano,

esse sentimento não é mais do que a tua sensibilidade a ler "o canto dos seres". Há que estar atento!

Abraço