terça-feira, 22 de setembro de 2009


Arte de Jim Denevan


A areia acolhe os melhores versos!

Inteiros,

só no momento se podem ler...

... depois leva-os o vento e o mar.


Como na vida: a magia é um sulco no presente.

6 comentários:

tatiana disse...

Parabéns , Pedro.

Estavas inspirado. É bom voltar a ler coisas destas, tuas.

Tenho que dizer que tens algo muito particular, transformar 'coisas simples' em 'coisas belas' !

Não é qualquer um.

Claro que os outros meninos também, eles, sabem escrever qualquer coisa(zita) que mereça ser lida.

Fiquem bem.

kisses de mim, para vocês.

Pedro Ferro disse...

Não digas a ninguém, n se vá toda essa consideração, mas em geral as coisas simples já não precisam de grandes gestos de transformação para serem belas! Tu sabes...

Mas obrigado, de todas as formas!

pozinhos... disse...

O mar leva...
mas também trás, outros...
como num movimento Perpétuo!
Estou de volta :*

Pedro Ferro disse...

"Gosto de uivar no vento com os mastros
E de me abrir na brisa com as velas,
E há momentos que são quase esquecimento
Numa doçura imensa de regresso.

A minha pátria é onde o vento passa,
A minha amada é onde os roseirais dão flor,
O meu desejo é o rastro que ficou das aves,
E nunca acordo deste sonho e nunca durmo."

Sophia de Mello Breyner

Bem-vinda de volta Carla! Espero que com os "bolsos" cheios de tesouros.

Peterwentsurfing disse...

Não me digas que foi numa sessão à la thunder...

bonito, sim senhor.

Pedro Ferro disse...

Peter,

Imagino que te estás a referir às imagens do post anterior e sendo assim confirmo a suspeita, foi no mesmo dia da surfada do thunder e muito perto da santinha.